sábado, 11 de setembro de 2010

Terapia com xadrez

Contribuição enviada por Daliane Batista Cardoso*
Muito mais do que um simples entretenimento, o jogo de xadrez vem se mostrando uma ferramenta importante para o desenvolvimento infantil. Tanto é que já faz parte do currículo escolar em Países como a França e a Holanda. Enxadrista desde pequeno, graças a uma paixão de família pelo jogo, o psicólogo Estevan Matheus resolveu aproveitar os benefícios do xadrez na terapia com crianças e vem conseguindo bastante êxito. "O xadrez acaba despertando capacidades como memória, agilidade do pensamento, a segurança e o aprendizado na vitória e na derrota, coisas muito importantes no dia-a-dia das crianças e na formação do indivíduo", explica Matheus.
Segundo o psicólogo a prática do jogo implica no exercício da sociabilidade, da autoconfiança, do raciocínio analítico e sintético e até mesmo da organização estratégica do estudo o que acaba inclusive auxiliando na melhora do rendimento escolar, principalmente em termos de concentração. "Atualmente vemos muitas crianças com DDA – déficit de atenção, o xadrez auxilia muito nestes casos e a criança passa a ter avanços grandes em relação a atenção e memorização", revela.
O trabalho de Matheus começa com uma conversa franca com os pais para que ele possa conhecer a história de vida da criança, o contexto em que ela está inserida e os motivos que os levaram a buscar auxílio na terapia. O passo seguinte é o diálogo com a criança, etapa importante para todo o processo de trabalho posterior. Só após estas ações é que Matheus inicia a familiarização da criança com o jogo de xadrez. Para isso, conta um pouco da história do xadrez e explica o significado de cada peça do tabuleiro. No momento seguinte, o psicólogo pede para que a criança desenhe cada uma das peças do jogo e que as relacione com as pessoas do seu convívio e o porquê da relação. O processo como um todo dura cerca de dez sessões. A partir disso é que Matheus começa a ensinar o jogo propriamente, procurando trabalhar e enfocar os medos e emoções da criança.
Estudos revelam que xadrez traz benefícios às crianças e adolescentes
Segundo Matheus, alguns estudos apontam os benefícios do jogo de xadrez para crianças e adolescentes. O psicólogo Joan Christiaen em sua tese de doutorado intitulada Chess & Cognitive Development, publicada em 1975, fez um teste com vinte estudantes de 5ª série. Durante um ano ele aplicou o jogo de xadrez regularmente. O grupo que jogou xadrez regularmente mostrou uma grande diferença em relação aos estudantes que não jogavam. Resumindo, Christiaen conseguiu demonstrar um relevante número que na aplicação dos testes cognitivos de Jean Piaget deram vantagens cognitivas em relação aos alunos que não tiveram aulas de xadrez. Ou seja, o jogo de xadrez deixa as crianças mais espertas dentro da sala de aula.
Fonte: Por Inês de Divitis (Site BemStar)
* Educadora física, colaboradora e parceira da GeroVida

Nenhum comentário:

Postar um comentário