sábado, 26 de junho de 2010

Xadrez gigante é aliado do meio ambiente

 

Xadrez gigante é aliado do meio ambiente. Veja vídeo
Alunos aprendem a fabricar as peças do tabuleiro com material reciclado em Dois Irmãos.
Moacir Fritzen/ Da Redação
Saiba mais
  Veja vídeo sobre o xadrez gigante de Dois Irmãos
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Dois Irmãos - Jogar xadrez pode ter alguma relação com o meio ambiente? A resposta é sim. E isso independe do lugar onde o enxadrista esteja. A forma ecológica deste jogo sequer passava pela imaginação dos alunos da Escola Municipal Professor Arno Nienow, de Dois Irmãos, que participaram ontem da primeira etapa da oficina para fabricação das peças gigantes. O aprendizado das técnicas de papietagem foi proporcionado pela Sociedade Cultural e Ambientalista Embrião para cerca de 25 estudantes.

Os materiais utilizados eram simples: moldes, jornais e revistas. A cola foi fabricada pelos aprendizes com cinco colheres de farinha, uma colher de vinagre e um litro de água. Bastou misturar bem e ferver os ingredientes para o grude ficar pronto. O que iria para o lixo e corria o risco de contaminar a natureza foi transformado em bispos, cavalos, peões, rainhas, reis e torres.
A intenção do projeto é mostrar aos alunos a importância do xadrez para o desenvolvimento de habilidades que os auxiliem na resolução de situações do cotidiano. A segunda fase da oficina será dia 18 de maio.

SAIBA MAIS

A Sociedade Cultural e Ambientalista Embrião tem sede em Alvorada, mas o projeto já foi levado para vários municípios como Campo Bom, Nova Santa Rita e Sapiranga

As prefeituras e escolas participantes recebem um tabuleiro gigante, que custaria em torno de R$ 1,7 mil

A papietagem é semelhante ao papel machê e foi inicialmente utilizada no teatro para fabricar máscaras

O trabalho consiste em rasgar tiras de papel ou jornal e colar de forma sobreposta

Embora pareça complicada para leigos, a fabricação da peças gigantes é relativamente simples e barata

Os materiais utilizados são usados ou supérfluos. A cola é caseira. "A farinha e o vinagre podem ser até vencidos. A pessoa pode usar o que iria jogar fora. É quase de graça", defende o coordenador da Sociedade Cultural e Ambientalista Embrião, Josué Aguiar

2 comentários:

  1. parabéns pela iniciativa,a arte presente em tema fascinante, por educadores geniais.Gostaria de ver a foto do jogo finalizado.Sou professor de Artes e tenho outras ideias sobre o tema.meu email:demilsonprofarts@yahoo.com.br.

    ResponderExcluir
  2. ooi eu gostaria que vocês me dessem algumas idéia de como fazer as peças com material reciclável, pois meus professor de matemática também abriu um projeto desses na minha escola aqui em Taubaté SP, obrigada, qualquer coisa meu email é minina.luh.com.

    ResponderExcluir